sexta-feira, 3 de abril de 2020

Meu pai só saiu para ir ao mercado, diz filha de morto aos 45 por covid-19

Saudável, o segurança particular Edson Oenning, 45, foi liberado por seus patrões do trabalho por causa da pandemia de coronavírus e estava havia quase três semanas em quarentena, junto de sua mulher e três filhos na casa da família, localizada no Brás, região central de São Paulo. Na manhã de ontem, ele morreu em um hospital particular na zona oeste da cidade, em decorrência da covid-19.

No início da semana passada, Edson foi ao mercado com a esposa para comprar alimentos e álcool gel. Logo depois, sentiu falta de ar e dor no corpo, principalmente na região do peito.

Ele e a família suspeitaram de que ele pudesse estar com coronavírus e decidiram ir a um pronto-socorro particular na terça-feira (24). Lá, segundo os parentes de Edson, foram orientados a voltar para casa.

Na quinta (26), o segurança voltou ao hospital porque não conseguia respirar. Ao chegar, de acordo com a família, foi transferido para outra unidade hospitalar particular e, em seguida, entubado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Na terça-feira desta semana (31), o hospital informou aos familiares de Edson que o estado de saúde do segurança tinha melhorado. Ontem, no entanto, disseram que o rim havia parado de funcionar e que ele estava com água no pulmão. Às 6h de ontem, informaram que ele teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

"Desde quando começou a quarentena, a gente não saiu muito. Na única vez que ele saiu, meu pai saiu de casa para ir ao mercado com a minha mãe. Então, a gente acredita que tenha sido infectado lá. Nós moramos em cinco: ele, minha mãe e meus dois irmãos, mas, por enquanto, está tudo bem com a gente, a gente não teve sintomas", diz a filha Jaqueline Gomes da Silva, 22, estudante de psicologia.

Apesar da declaração da filha, é difícil saber quando uma pessoa foi infectada. Como o vírus já circula pela população e a maioria dos contaminados não apresenta sintomas, o contágio costuma ocorrer sem que se saiba a origem. Além disso, demora alguns dias (que podem variar de pessoa para pessoa) entre a contaminação e o surgimento dos primeiros sintomas.

Além de Jaqueline e da mulher, o segurança deixou outra filha, de 25 anos, e três filhos, de 18, de 20 e de 23 anos. "No hospital, os médicos falaram que a gente não podia vê-lo. Nem um abraço a gente pôde dar nele no hospital. O médico falou que, se a gente quisesse ver de longe, podia, mas tinha que estar ciente de que a gente estava se expondo ao risco", disse Jaqueline.

De acordo com a família, ele testou positivo para coronavírus após ser submetido a exame de tomografias. Tanto no atestado do hospital quanto do cartório, segundo a família, a causa da morte foi atestada como covid-19. A família explicou que foi chamada para conferir no atestado se havia algum erro.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, São Paulo tem, em média, uma morte causada por coronavírus a cada hora — anteontem o governo informou que 28 pessoas morreram em 24 horas.

Em uma hora em frente ao cartório da Lapa, ontem, a reportagem conversou com três pessoas, com máscaras, que foram registrar óbitos de parentes —apenas Jaqueline revelou a razão do óbito. O local está funcionando sob escala menor. A fila para atendimento é feita na rua, com distância de pelo menos um metro entre as pessoas, e só estão sendo atendidas demandas urgentes, como atestados de nascimento e de óbito.

Com informações Uol

Prazos de filiação partidária e registro de estatuto de novas legendas encerram neste sábado

O começo deste mês de abril marca o encerramento de alguns prazos do calendário eleitoral de 2020 previstos na Resolução TSE nº 23.606/2019, como os que tratam da janela para trocas partidárias, do registro de estatuto de partidos e da renúncia de políticos que pretendam disputar outros cargos nas eleições deste ano.

Nesta sexta-feira, 3, termina a janela para trocas partidárias, período no qual os vereadores que concorrerão à reeleição ou ao cargo de prefeito podem mudar de partido sem perder o mandato eletivo.

O intervalo, iniciado em 5 de março deste ano, foi regulamentado pela Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165/2015), que garantiu aos detentores de mandato eletivo a possibilidade de trocar de partido nos 30 dias anteriores ao último dia do prazo para filiação.

No sábado, 4, seis meses antes das eleições, é a data-limite para que novas legendas que pretendem participar das eleições tenham seus estatutos registrados no TSE. Nesse mesmo dia, expira o tempo dos partidos políticos para aprovar a filiação de seus candidatos, que, por sua vez, já deverão ter domicílio eleitoral na circunscrição em que desejam disputar o pleito de outubro.

Também finda neste mesmo dia o prazo para que o presidente da República, governadores e prefeitos renunciem aos respectivos mandatos para pleitear outros cargos eletivos nas eleições deste ano.

A Resolução TSE nº 23.606/2019, de relatoria do vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, foi aprovada pelo Plenário da Corte Eleitoral em dezembro do ano passado.

Para saber sobre as demais datas previstas no calendário eleitoral, acesse a íntegra da Resolução TSE nº 23.606/2019.

Manutenção do calendário eleitoral

Em manifestação realizada no dia 29 de março, a presidente da Corte Eleitoral, ministra Rosa Weber, reafirmou que o calendário das Eleições 2020 está sendo cumprido. Segundo a ministra, neste momento, no âmbito do TSE, ainda há plenas condições materiais de cumprimento do calendário eleitoral, apesar da crise sem precedentes no sistema de saúde do país causada pela pandemia do novo coronavírus.

A presidente do Tribunal disse ainda que a evolução do cenário nacional está sendo acompanhada para eventuais reavaliações e garantiu a manutenção das atividades essenciais à realização do pleito municipal em outubro.

Com informações O Município

Governo zera impostos de produtos usados no combate ao coronavírus

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) ampliou a lista de produtos necessários ao combate do novo coronavírus com redução temporária para zero da alíquota do Imposto de Importação. A resolução nº 28 foi publicada na edição de hoje (3) do Diário Oficial da União.

Entre os produtos com redução do imposto estão tecidos para fabricação de máscaras; suporte para circuitos respiratórios; válvulas de ventiladores pulmonares; baterias; cartão de memória, entre outros dispositivos.

A Camex já havia reduzido a tarifa a zero para álcool etílico e imunoglobulina, na Resolução nº 22, de 25 de março. Nesta resolução de hoje, a câmara corrigiu a descrição técnica dos produtos.

Com informações Agência Brasil

Governo estima necessidade de mil leitos de UTI no Ceará em três meses

Ceará, até o dia 1°, tinha 51 pessoas internadas em decorrência do novo coronavírus, sendo 30 em leitos de enfermarias e 21 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A expansão dos casos, sobretudo, em Fortaleza, faz com que a situação da doença chegue ao patamar já projetado pelos agentes de saúde de início de acentuação de demandas por internações. Conforme o secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto, há uma projeção de necessidade de 1.000 leitos de UTI em três meses somente para tratar Covid-19. O Estado, segundo ele, tem conseguido estruturar leitos exclusivos para essa finalidade e, até junho, terá no total 800.

"Tudo o que definimos é em cima de estudos, pesquisadores que estão analisando diariamente para que a gente conheça qual vai ser nosso ponto de saturação. Para que a gente consiga esse achatamento da curva e não tenha saturação do sistema como aconteceu na Itália, Espanha e Estados Unidos, que negligenciaram o controle inicial", explica o secretário. De acordo com ele, antes mesmo dos casos serem registrados no Estado, o Governo já estava fazendo cálculos do que seria necessário. A perspectiva agora é que o pico ocorra até maio.

"Tínhamos feito um cálculo que entre o dia 14 e 20 de abril dependendo, se nós fôssemos ser uma China ou uma Itália, nós teríamos um esgotamento disso. O que a gente fez em janeiro? Começamos a mudar o perfil assistencial da rede hospitalar. Por esse motivo que vocês não estão vendo aquela sobrecarga de gente nas unidades", garante.

O movimento de internações, segundo o secretário ocorreu principalmente na rede particular da Capital. E por isso, a situação também não tem sido tão grave, pois, garante ele, os hospitais privados também já tinham destinados leitos exclusivos para essa finalidade.

Hospital Leonardo da Vinci

Uma das ações iniciais para tentar ampliar os leitos de UTI no Estado, relata Cabeto, foi justamente a requisição do Hospital Leonardo da Vinci. O equipamento é particular, mas foi cedido à administração do Governo do Estado nesse momento de pandemia. O hospital tem 230 leitos, sendo 30 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), apenas para os casos confirmados de infecção pela Covid-19. "Quando destinamos o Leonardo da Vinci para essa finalidade foi sabendo que no dia 4 de abril precisávamos estar preparados. Em três meses, vamos precisar de mil novos leitos de UTI. Não tudo de uma vez. Mas se isso acontecer, vamos estar preparados", garante o secretário da Saúde.

No Leonardo da Vinci, a capacidade de instalação de UTIs pode chegar a 130. Além disso, foram separados 50 leitos de UTI no Hospital César Cals, 30 no Hospital de Messejana, 16 no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), 10 no Hospital Regional Norte, 10 no Hospital Regional do Sertão Central e 10 no Hospital César Cals. O secretário explica que além das vagas já separadas, até junho de 2020, deverão sem implantados 100 novos leitos de UTI nos Hospitais Polos e 100 novos leitos de UTI nos Regionais.

Além disso, Cabeto esclarece que o Governo não descarta a ideia de utilizar a capacidade da estrutura privada. "O Estado pode e vai requisitar, se assim for necessário, em acordo com os diretores de hospitais", acrescenta.

Estudo

As estimativas do secretário apontam justamente o que um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Harvard e do Brasil, a pedido do Ministério da Saúde, detectou. A pesquisa, que conta com a colaboração do secretário de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira aponta que hospitais brasileiros, incluindo a rede de saúde de Fortaleza, em abril deveriam ter gargalos na disponibilidade de leitos de hospitais e aparelhos respiradores e, sobretudo, ter problemas imediatos nas vagas em UTIs.

Na pesquisa são consideradas as situações de 12 capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador e Manaus. O estudo, projeta 12 cenários distintos de vivência da epidemia em cada uma das cidades.

Para embasar a pesquisa, foram utilizados dados sobre a disponibilidade de leitos comuns, de UTI e respiradores até dezembro do ano passado, extraídos do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), de acordo com os pesquisadores. A simulação dos cenários foi feita também a partir de informações sobre a ocupação hospitalar média em 2019, fornecidas pelo Sistema de Informações Hospitalares Descentralizado (SIHD) do Datasus. A pesquisa não encontrou dados sobre a média de ocupação em hospitais particulares, e, por isso, foi utilizada a mesma média do sistema público de saúde.

O panorama na macrorregião de Fortaleza, conforme os pesquisadores, aponta para a falta de respiradores, leitos comuns e de UTI no período entre os dias 5 e 26 de abril. A situação mais otimista prevê a ocupação hospitalar reduzida em 50%, com serviços alocados para o tratamento da Covid-19, e a demanda dos sistemas público e privado de saúde distribuída pelo acesso a planos de saúde particulares.

Nesse caso, os leitos hospitalares começariam a faltar no dia 22 de abril, os leitos de UTI, no dia 13, e os respiradores faltariam a partir do dia 26. O pior cenário estipulado aponta para a carência de leitos no dia 16, de leitos de UTI, no dia 5, e de respiradores também.

A titular da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, também enfatiza que a Prefeitura tem articulado a ampliação da rede de assistência para casos de coronavírus. Dentre as ações mais diretas está a entrega de 20 leitos de UTI no IJF2, unidade escolhida para receber especificamente casos de Covid-19 e a abertura do Hospital Emergencial do Presidente Vargas até o dia 20 de abril. Na unidade de campanha, estruturada no estádio, serão 204 leitos de enfermarias para casos mais brandos de Covid-19. Até o dia 10 deste mês, garante ela, das seis UPAs municipais, cinco terão a capacidade ampliada.

Com informações Diário do Nordeste

Governo publica MP que repassa R$ 16 bilhões a estados e municípios

Foi publicada, em edição extra do Diário Oficial da União, na noite desta quinta-feira (2), a Medida Provisória (MP) nº 938/2020 que garante o apoio financeiro da União aos estados e municípios para o enfrentamento à crise gerada pela pandemia de covid-19 no país. Serão transferidos R$ 4 bilhões por mês, durante quatro meses, aos fundos de Participação dos Estados e dos Municípios.

A medida já havia sido anunciada aos governadores no mês passado. A recomposição desses R$ 16 bilhões compensará a perda de arrecadação do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os cofres estaduais.

Entre as ações do governo federal também está a suspensão do pagamento de R$ 12,6 bilhões de dívidas dos estados com a União.

Com informações Agência Brasil

CEARÁ: Perseguição termina com dois bandidos mortos e um ferido

Uma perseguição policial a um veículo de transporte por aplicativo terminou com um bandido ferido e dois mortos após troca de tiros com a Polícia Militar, em Fortaleza, na noite da última quarta-feira (2).

Segundo informações, os criminosos tomaram o carro de assalto. O motorista acionou a polícia, que saiu em busca dos criminosos.

Os suspeitos baleados foram socorridos para hospitais próximos e o veículo foi recuperado. Nenhum dos polícias ficou ferido. 

O criminoso que ficou ferido foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) sob escolta.

Com informações Cnews

12 crianças são diagnosticadas com o novo coronavírus no Ceará

A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) confirmou que 12 crianças, na faixa etária de 0 a 9 anos, testaram positivo para o novo coronavírus no Ceará . Cinco delas têm menos de um ano, sendo quatro do sexo feminino e uma do sexo masculino. O restante são três meninas e quatro meninos de 1 a 9 anos. As informações estão disponíveis no Portal Integrasus, atualizado constantemente pela Pasta. 

Apesar de não fazerem parte do grupo de risco, crianças podem ser transmissoras e disseminadoras das doenças respiratórias, de acordo com o Ministério da Saúde. Portanto, é recomendado isolamento e cuidado com a proximidade delas com pessoas idosas ou que apresentem comorbidades.

O primeiro caso confirmado de criança com coronavírus no Ceará foi registrado no dia 19 de março. Nenhum óbito de pessoas nessa faixa etária foi divulgado. Pessoas de 20 a 49 anos seguem sendo as mais acometidas pela doença no Estado, seguidas do grupo de 50 a 69 anos.

Até esta sexta-feira (3), foram 594 casos da Covid-19 confirmados no Ceará e 21 óbitos decorrentes da doença, conforme dados extraídos às 10h de hoje do Portal Integrasus. Já o Brasil tem mais de 7 mil casos de infecção pelo coronavírus e 299 mortes. Em Fortaleza, as mortes foram registradas em 13 bairros da cidade.

Com informações Diário do Nordeste

ACOPIARA: PREFEITURA CRIA CENTRO DE ISOLAMENTO

A prefeitura de Acopiara através da secretaria da Saúde vem desenvolvendo várias ações e estratégias para a contenção do novo coronavírus (COVID-19).

Diante da situação epidemiológica que se encontra a doença no estado do Ceará, a secretária Fábia Almeida juntamente com prefeito Antônio Almeida viram a necessidade da criação de um "Centro de Isolamento" para receber pacientes suspeitos e pacientes confirmados que necessitem de hospitalização (casos leves).

Nesse Centro de Isolamento, os pacientes serão monitorados por profissionais treinados e receberão toda assistência necessária 24 hs para que possam se recuperar bem.

A Secretária afirma que este equipamento será para fortalecer o combate do covid-19.










quinta-feira, 2 de abril de 2020

ACOPIARA: CARTÃO DO SUS VIA WHATSAPP

A Secretaria da Saúde sabendo da importância do Cartão Nacional de Saúde ( cartão do SUS) que é um instrumento que permite a identificação unívoca dos usuários das ações e serviços de saúde, com atribuição de um número único válido em todo o território nacional e possibilita a vinculação dos procedimentos executados, no âmbito do Sistema Único de Saúde, ao usuário, ao profissional que os realizou e à unidade de saúde onde foram realizados.

Não se pode deixar a população desassistida neste período de pandemia então os atendimentos serão feitos via WhatsApp.

ACOPIARA: DESINFECÇÃO DE LOCAIS PÚBLICOS

A Prefeitura Municipal de Acopiara através da Secretaria da Saúde , não cansa de realizar medidas de contenção do Coronavírus no Município com a Desinfecção de locais públicos da cidade .

O intuito desta ação é a diminuição da circulação do vírus no nosso município. Os Agentes de Edemias entraram em ação para a realização da desinfecção.

Todos contra covid-19!!!








Mais de 1 milhão de pessoas já foram infectadas; mortes superam 50 mil

O número de pessoas infectadas em todo o mundo pelo Sars-CoV-2 ultrapassou a marca de 1 milhão nesta quinta-feira (2), segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. A Europa já tem mais da metade das pessoas infectadas em todo o mundo, e os EUA são o país que tem mais casos sozinho: mais de 220 mil.

Os cinco países com mais casos são: EUA, Itália, Espanha, Alemanha e China.

Só na última semana, o número de mortos pela Covid-19 dobrou. A OMS (Organização Mundial da Saúde) disse temer uma escalada ainda maior da pandemia.

O número de casos diagnosticados, no entanto, reflete apenas uma parte do número total de infecções devido às diferentes políticas dos países para registrar os casos – alguns o fazem apenas com as pessoas em estado grave, como é o caso do Brasil.

Para comparação, a última pandemia, de gripe A (H1N1), popularmente conhecida como gripe suína, ocorreu de março de 2009 a agosto de 2010 e matou 18.449 pessoas em 214 países, segundo balanço da OMS.

A descoberta de um novo vírus na China foi comunicada à OMS no fim de dezembro de 2019. Desde então, 50 mil morreram em decorrência da Covid-19 – outra triste marca que foi batida nesta terça. Itália, Espanha e França são os países com mais mortes, e a China vem em seguida.

Só EUA, Itália e Espanha passaram dos 100 mil casos confirmados de Covid-19. Os EUA, porém, já somam mais de 200 mil infectados e mais de 5.000 mortes. Mesmo com as medidas de distanciamento, a Casa Branca já fala de 100 mil a 240 mil mortes em solo americano nos próximos meses.

Nos dois países europeus, ocorreram, respectivamente, mais de 13 mil e mais de 9.000 mortes. Os outros focos da doença na Europa são a Alemanha (mais de 84 mil casos e pouco mais de 1.000 mortes) e a França (mais de 59 mil infectados e mais de 4.000 mortes).

EUA, Itália e Espanha registraram mais de 800 pessoas mortas diariamente pela doença nos últimos dias. Preocupam também as curvam de contaminação e mortes na França e no Reino Unido.

Com informações Notícias ao Minuto via Folhapress

Corpo de Bombeiros percorre ruas de Fortaleza para agradecer população por permanecer em casa



Gratidão: esse foi o sentimento que motivou os homens que integram a banda de música do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) a saírem às ruas, no início da noite dessa quarta-feira (1º). Tocando clássicos da música brasileira e internacional, o espetáculo musical promovido pelos bombeiros foi a forma encontrada pela corporação para agradecer aos milhões de cearenses e residentes de Fortaleza que permanecem em suas casas, em razão do decreto estadual que estabeleceu medidas de isolamento para o enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19) em todo o Estado. A ação terá continuidade nos próximos dias.

Da varanda do alto dos prédios ou das janelas das casas, moradores aplaudiam e celebravam a iniciativa dos bombeiros cearenses em levar música às ruas em período de confinamento e distanciamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus. Do chão, a banda regida pelo tenente-coronel Mendonça percorria as ruas desertas entoando clássicos da música brasileira e internacional e era ovacionada pela população. Nos intervalos das músicas, ecoavam mensagens de apoio e agradecimento tanto por parte da população quanto por parte dos bombeiros.

Da faixa estampada na viatura Auto Bomba Tanque, vinham as palavras de gratidão e alento: “Obrigado por ficar em casa! #TudoFicaráBem”. Dos alto-falantes da viatura ecoavam falas de agradecimento à pequena homenagem que era feita à população que está em casa salvando vidas. “Obrigado por todo o carinho que vocês mandaram das varandas, janelas e portas e por ficarem em casa, hoje e nos outros dias. Nós também estamos com saudades de ficar com vocês. Tudo isso passará. Estaremos, nesse e em qualquer momento difícil, prontos para ajudá-los. Obrigado, cearenses”.

Salvar vidas

Com a missão de salvar vidas, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), assim como as demais vinculadas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE), está nas ruas diariamente cumprindo o dever de garantir o acesso da população aos serviços essenciais do Estado e o de preservar vidas. O trabalho dos profissionais da segurança pública também é educativo, no sentido de conscientizar aos cidadãos a permanecerem em casa e adotar todos os cuidados com a higiene necessários para não contrair a doença.

Isolamento social

O Decreto Estadual nº 30.519, de 19 de março de 2020, estabelece medidas de combate à pandemia do novo coronavírus, a partir de critérios técnicos e científicos, no intuito de promover o isolamento social da população, como melhor alternativa para evitar o avanço da doença, protegendo a vida de todos, em especial daqueles que integram seu grupo de risco. O Governo do Estado esclarece ainda que o isolamento da população é o meio mais eficaz para conter a rápida disseminação do coronavírus, reduzindo no tempo a curva de crescimento da doença e, assim, permitindo que as unidades de saúde não entrem em colapso na capacidade de atendimento e possam atender, da melhor forma, todas aqueles que, no período de disseminação ampla da pandemia, venham a precisar de cuidados médicos.

Com informações SSPDS

Página da OMS mostra mais de 15 países e territórios livres da pandemia


A covid-19 atingiu até hoje 205 Estados e territórios, mas segundo a página eletrônica da Organização Mundial da Saúde (OMS) existem mais de 15 países aparentemente livres do novo coronavírus ou onde os dados não estão disponíveis. Alguns países do Pacífico Sul, como Samoa, Tonga, Tuvalu, Ilhas Salomão, Kiribati, Nauru, Palau, Vanuatu e outros não apresentam, do que se sabe até ao momento, casos de infecção pelo novo coronavírus.

O isolamento geográfico destas ilhas no Pacífico Sul, combinado com restrições das viagens, pode ser uma explicação para estes locais não registrarem ainda casos da covid-19.

No entanto, as ilhas Marianas do Norte (Pacífico Sul) já apresentaram casos da covid-19 no último fim-de-semana e uma morte na segunda-feira, demonstrando claramente que a pandemia já chegou à região.

E apesar de não registrarem casos de infecção, alguns destes territórios já registram efeitos econômicos da pandemia.

No arquipélago de Palau, com 18.000 habitantes e situado a centenas de quilômetros das ilhas mais próximas, o medo da pandemia provocou uma corrida aos supermercados e aos produtos de proteção como gel desinfetante e máscaras.

Muito dependente das importações, que se fazem por barco ou avião, estas ilhas ficam rapidamente sem stock dos produtos mais procurados.

Outro país que segundo a página eletrônica da OMS não apresenta até agora casos de covid-19 é o Iemen, que enfrenta uma guerra civil desde 2015 que fez milhares de mortos e uma grave crise humanitária. O país parece livre do coronavírus apesar de a propagação do vírus estar aumentando no Oriente Médio.

Por temer os eventuais efeitos da pandemia num país como o Iemen, a ONU anunciou hoje a realização de consultas para reunir virtualmente as partes em conflito de forma a conseguir um cessar-fogo e impedir a propagação do novo coronavírus no país.

Na África, São Tomé e Príncipe, Sudão do Sul, Comores, República Sarauí, Maláui e Lesoto, países que estão rodeados por territórios com casos da covid-19, também não registram dados sobre contágios, segundo as informações disponibilizadas.

Com informações Notícias ao Minuto

BRASIL: Número de casos de covid-19 sobe para 7.910; mortes chegam a 299

O número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus no país subiu de 6.836 para 7.910 de ontem (1º) para hoje (2), conforme atualização do Ministério da Saúde. O número de mortes passou de 240 para 299. O índice de letalidade subiu de 3,5% para 3,8%.

As mortes ocorreram em São Paulo (188), Rio de Janeiro (41), Ceará (20), Pernambuco (nove), Piauí (quatro), Rio Grande do Sul (cinco), Paraná (quatro), Amazonas (três), Distrito Federal (quatro), Minas Gerais (quatro), Bahia (três), Santa Catarina (dois), Rio Grande do Norte (dois), Sergipe (dois), Alagoas (um), Maranhão (um), Mato Grosso do Sul (um), Pará (um), Espírito Santo (um), Goiás (um), Paraíba (um) e Rondônia (um). 

Na entrevista coletiva, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avaliou que a forma da propagação dos casos indica um acerto nas medidas de distanciamento social e quarentena dos governos estaduais.

“A gente está conseguindo ficar com curva menos íngreme. Está valendo a pena manter dinâmica de isolamento. Estamos ajudando para ter uma condição para atravessar período difícil”, comentou.

Sobre os impactos na economia, ele acrescentou que o governo vem promovendo iniciativas que criam um “colchão de proteção” e que a abertura das atividades terá que ser vista a partir da análise do desenvolvimento da pandemia no país.

“A gente consegue ir compatibilizando: estados em que podemos andar mais, e [lugares] onde vamos ter que segurar mais. Vamos ter que ir regulando. Se na Saúde a gente achar que está passando muito, vamos ter que segurar. Vamos fazer todo o possível para dar equilíbrio entre saúde e economia”, observou.

Leitos e insumos

O ministro informou que foi assinada hoje portaria destinando recursos para o atendimento exclusivo de pacientes com covid-19. Entre as medidas de reforço estão o pagamento de despesas com pacientes e o aumento do valor diário das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) custeadas pelo Executivo.

Os representantes do ministério da Saúde anunciaram a criação de um site no qual serão publicados os insumos repassados aos estados, bem como os recursos disponibilizados para leitos de UTIs.

De acordo com o site, em todo o Brasil há 30.623 leitos de UTI para adultos, enquanto outros 170 foram locados pelo Ministério. Em relação aos equipamentos de proteção, o Executivo repassou aos estados 24 milhões de luvas, 14,2 milhões de máscaras cirúrgicas e 742 mil aventais. Também foram encaminhados cerca de 500 mil testes rápidos.

Sobre a compra de materiais, Mandetta informou que foram adquiridos oito mil respiradores (utilizados em UTIs), que devem chegar em até 30 dias. Já sobre os equipamentos de proteção individual (EPIs), foram adquiridas 200 milhões de unidades. Contudo, o ministro vem alertando que diante de dificuldades com os fornecedores, a concretização das compras só se dará no momento em que os produtos chegarem, de fato, ao país.

Profissionais de saúde

O titular da Saúde abordou a iniciativa de criar um cadastro de profissionais de saúde, programa intitulado “Brasil Conta Comigo”. Segundo ele, o intuito é fazer um mapeamento dos trabalhadores que teriam disponibilidade de atuar em outras cidades ou estados que necessitem de reforço nas equipes das unidades de saúde.

Mandetta comentou a ação ajuizada pelo Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (CREMERJ) contra o programa e a possibilidade de convocação de profissionais e afirmou que o intuito é deslocar apenas quem tem interesse, mas que, em uma eventualidade a convocação compulsória poderia ocorrer. “Não é obrigatório. Mas a lei prevê requisição de bens e serviços e se precisar a gente vai requisitar. Se tiver necessidade, vamos convocar sim.”, disse.

Como vem ocorrendo diariamente, o governo atualizou nesta tarde, em coletiva no Palácio do Planalto, os dados do avanço da doença no país. Participaram os ministros da Casa Civil, Walter Braga Netto; da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves; e do Turismo, Álvaro Antônio.
Máscaras caseiras

Mandetta defendeu a prioridade das máscaras médicas de proteção para os profissionais de saúde. Para a população, recomendou a produção ou aquisição de máscaras de pano, que funcionam como “barreira física”. Para isso, elas devem ser utilizadas somente por uma pessoa, que também deve ser a responsável por lavá-la. O indicado é que esses objetos tenham duas camadas de pano, ou sejam dupla face. Podem ser usadas como matéria-prima algodão, tricoline, TNT e outros tecidos. A lavagem deve ser feita com água e sabão ou água sanitária.
Vacinação

O ministro informou que a segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe, com início previsto para o dia 16 de abril, terá a inclusão de profissionais de segurança, caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e trabalhadores em portos. Até hoje, 15,6 milhões de pessoas foram vacinadas.

Novos casos

Os novos casos totalizaram 1.076. O resultado significou um aumento de 16% em relação ao total registrado antes. Mas, se considerados apenas os novos casos, o desempenho foi menor do que nos dois dias anteriores, quando os números foram, respectivamente, de 1.119 (em 1º de abril) e 1.138 (em 31 de março).

Nas últimas 24 horas, foram 58 novas mortes. O resultado é o maior série histórica. Nos três dias desta semana, os números de novas mortes totalizaram 23, 42 e 40. No tocante ao perfil das vítimas, 58% eram homens e 42%, mulheres. No recorte por idade, 89% das vítimas tinham acima de 60 anos.

Em relação ao quadro de saúde, 152 pessoas apresentavam alguma doença do coração,104 tinham diabetes, 42 tinham alguma condição de pneumopatia e 30 estavam com uma doença neurológica. As hospitalizações aumentaram de 1.274 para 1.587, uma elevação de 24%.

Com informações Agência Brasil

Morre primeiro médico por Coronavírus no Ceará


O Sindicato dos Médicos do Ceará (Sindimed/CE), informou nesta quinta-feira (2), que o médico Hermes Roberto Radtke, morreu por causa do Coronavírus. Ele é o primeiro profissional da área da saúde a morrer no estado por causa do vírus.

O médico trabalhava como radiologista em um hospital de Fortaleza e estava internado em um hospital particular na capital cearense.

De acordo com a assessoria do sindicato, a morte do médico foi causada por uma encefalite viral causada pelo coronavírus.

O Ministério da Saúde confirmou que nas últimas 24 horas o número de óbitos no Ceará pulou de 9 para 20. E que o número de casos confirmados saltou de 445 para 550.

Com informações Cnews

"Já estamos avaliando a prorrogação do decreto para as pessoas ficarem em casa", diz Camilo



O governador do Ceará, Camilo Santana, disse na noite desta quinta-feira (2), que está avaliando a prorrogação do decreto estadual que proíbe o funcionamento de estabelecimentos não essenciais, como bares, igrejas, restaurantes, barracas de praia, shoppings, cinema, lanchonetes, entre outros. A medida tem o objetivo de impedir que a pandemia do novo coronavírus se espalhe pelo Estado. 

"Estamos avaliando a prorrogação desse decreto para as pessoas ficarem em casa. É uma travessia longa e precisamos estar todos unidos. Faremos isso com muita responsabilidade e com muito respeito aos cearenses", disse o governador através das redes sociais.

O decreto estadual foi publicado no dia 19 de março e já foi prorrogado uma vez até o próximo domingo (5).

O descumprimento das medidas prevê multa diária de até R$ 50 mil.

Medidas

O governador ainda disse que continua tomando diversas medidas na área da saúde, economia e do emprego para amenizar a crise ocasionada pelo novo coronavírus.

"Estamos tomando várias medidas importantes tanto do ponto de vista da saúde, da economia e do emprego. Vamos fazer juntos essa travessia no Estado do Ceará".

Na terça-feira (31/3), ele garantiu o pagamento da conta de luz de mais de 534 mil famílias de baixa renda no Ceará por três meses. 

A iniciativa valerá para as famílias que consumirem até 100 quilowatts (kW) por mês.

Além disso, diversos setores produtivos estão dialogando com o Governo do Estado no sentido de abrir o comércio gradualmente, seguindo todas as normas sanitárias e de higiene para evitar o contágio. 

Casos de coronavírus

Nesta quinta-feira (2), o Ceará confirmou a 21ª morte por Covid-19. São 563 casos confirmados. Os dados são da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Com informações Diário do Nordeste

Chá de cúrcuma, limão e gengibre para fortalecer o sistema imunológico

Perante a pandemia do novo coronavírus, que está na origem da doença da Covid-19, é fundamental manter o sistema imunológico forte e saudável. Determinados alimentos e chás são especialmente eficazes quando se trata de aumentar as defesas do organismo e a verdade é que podem ser facilmente incluídos no seu regime alimentar diário.

Nesse sentido, o jornal britânico Metro revelou uma receita de chá de cúrcuma, limão e gengibre. Comece já a beber!

Ingredientes

- 2 centímetros de gengibre fresco;

- Uma colher de cúrcuma em pó ou um pedaço da raíz;

- O suco de 1 limão. 

Preparação

Numa panela, coloque os ingredientes e junte água. Deixe cozinhar durante 10 minutos e desligue o fogo.

Pode beber o chá quente ou frio.

Com informações Notícias ao Minuto

Alimentos não higienizados podem ser transmissores do coronavírus

Redobrar os cuidados com a higienização das frutas, verduras e embalagens de alimentos industrializados é fundamental nesse momento de pandemia da Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Por si só, os alimentos não são fonte de transmissão, mas podem vir a ser se manuseados por alguém contaminado e, se não forem limpos da forma correta, com bastante água corrente e sabão, podem disseminar a doença. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de levar para casa, colocar à mesa e ingerir. O alerta é da nutricionista da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) Ana Kelly Amaral.

A orientação da nutricionista é que as frutas e verduras sejam ensaboadas com bucha e sabão e enxaguadas com bastante água corrente. As embalagens do feijão, arroz, farinha e macarrão devem ser desprezadas e os alimentos acondicionados em vasilhas de mantimentos. Para as folhas das saladas, a recomendação da especialista é colocá-las de molho em água abundante com algumas gotas de água sanitária. 

“É importante lembrar que, se o alimento trouxer um resquício de saliva de alguém contaminado, a pessoa pode, sim, pegar a doença caso toque ou ingira sem fazer a higienização correta”, explica. Um outro cuidado apontado pela nutricionista é com relação às sacolas plásticas e caixas de papelão que acondicionam as compras. “O ideal é que sejam desprezadas já na porta da rua, antes de entrar em casa”, afirma.

Crianças – É sabido por todos que uma alimentação saudável e rica em nutrientes é um dos fatores fundamentais para manter a imunidade em ordem. Com a pandemia do coronavírus, a dieta equilibrada se torna um dos fatores principais para que o organismo mantenha-se forte e resistente ao vírus, principalmente quando se trata das crianças. A nutricionista lembra que a ingestão de alimentos saudáveis e bem higienizados é uma preocupação a mais para os pais e mães durante o período de quarentena.

Nesse momento de isolamento social, a tendência é que a garotada fique mais ansiosa e acabe comendo mais bobagens que são bem menos saudáveis. Por isso, a nutricionista destaca que a alimentação das crianças também precisa ser motivo de atenção. “A dieta precisa ser rica em vegetais e frutas que são fontes de vitaminas e minerais, logo fortalecem a imunidade. Recomendo o mínimo de industrializado possível”, frisa.

Ana Kelly indica o consumo dos carboidratos bons, a exemplo de raízes como aipim, inhame e batata doce. “Se for dar pão, evitar os de farinha branca e oferecer os integrais e feitos com aveia”, assinala. Uma outra dica da nutricionista para fortalecer o sistema de defesa da meninada é o consumo de castanhas, nozes e azeite doce, alimentos que são fonte de gordura saudável e ricos em antioxidantes.

Na lista dos alimentos proibidos estão os doces industrializados, salgadinhos ricos em sódio e os iogurtes cheios de açúcar e corantes. “É importante que as famílias saibam o que deixar na dispensa e também impor horários de refeições para as crianças. Quanto menos guloseimas e produtos industrializados, mais fácil fica de ter uma alimentação saudável”, finaliza a nutricionista. Com informações da Prefeitura de Salvador.

Mais de 500 policiais de SP estão afastados por suspeita de covid-19


A Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo confirmou hoje (2) que 0,5% do efetivo total de policiais que atuam no estado de São Paulo está afastado de suas atividades por suspeita de infecção por coronavírus. Como o total do efetivo é de mais de 112 mil policiais no estado, entre civis e militares, então aproximadamente 560 policiais estariam afastados.

“A SSP informa que todo policial com suspeita ou diagnóstico de covid-19 está devidamente afastado, conforme orientações do Comitê de Contingência do coronavírus”, informou a secretaria, em nota. “A pasta também tem adotado todas as medidas necessárias para garantir a proteção acerca de covid-19, como aquisição e distribuição de novos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), máscaras e luvas, para os servidores e agentes de segurança.”

Em coletiva no início da tarde de hoje (2), o governador de São Paulo, João Doria, confirmou o afastamento de 438 policiais no estado, mas disse que nem todos os afastamentos foram motivados por infecção por coronavírus. “Nem todos os 438 policiais são suspeitos ou foram diagnosticados [com coronavírus]. Há afastamentos por outras razões de saúde. Isso é normal em uma corporação com 88 mil policiais militares”, disse o governador. Esse balanço feito pelo governador não englobou os policiais civis que também estão afastados.

O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo informou que há cerca de 150 policiais civis afastados por suspeita de estarem infectados por coronavírus. De acordo com o sindicato, há falta de máscaras e de álcool gel nas delegacias. Eles reclamam também que o governo não está dando quarentena para os policiais que fazem parte do grupo de risco.

Segundo o governador, esses afastamentos dos policiais neste momento não vão gerar problemas na segurança do estado. “Não há nenhum risco nos programas de segurança. Posso reafirmar que as pessoas podem se sentir seguras. A Polícia Militar assim como a Polícia Civil, a Científica, o Instituto Médico Legal e o Corpo de Bombeiros estão em funcionamento regular. Há percentual de reposição normal em qualquer período e no período de contingência também. Temos também número considerável de policiais militares em treinamento que poderão ser convocados para atuação. Mas ainda não é o caso, estamos dentro do nível perfeitamente suportável e de regularidade”, disse.

Há ainda, segundo o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, 130 guardas civis metropolitanos da capital afastados. Para suprir esse déficit, disse o prefeito, o efetivo está sendo reorganizado, fazendo com que as pessoas de grupos de risco sejam colocadas para trabalhar na área administrativa. “Todas as restrições impostas para servidores com mais de 60 anos ou com imunodeficiência não valem para os servidores das áreas de saúde e de segurança pública. Mas muitos acabam pedindo afastamento neste momento. Por isso os secretários estão tentando reorganizar o efetivo liberando o pessoal do administrativo para ir para a linha de frente e botando esse pessoal [do grupo de risco] no administrativo”, disse o prefeito.

Na segunda-feira (30), a Polícia Militar de São Paulo confirmou a morte de uma policial por coronavírus. Segundo a corporação, a sargento Magali Garcia, que tinha 46 anos, trabalhava no Centro de Operações da Polícia Militar (Copom). Magali teve diagnóstico confirmado para coronavírus e não tinha comorbidade, mas era ex-fumante.

Com informações Agência Brasil

Ministério da Saúde determina cadastro de dentistas e outras 13 categorias para reforçar SUS

O Ministério da Saúde, por meio de uma portaria publicada nesta quinta-feira (2) no Diário Oficial da União, determinou o cadastro de 14 categorias da área da saúde para atuar no combate ao novo coronavírus (Sars-Cov-2). 

Médicos, veterinários, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais e profissionais de mais oito áreas podem ser requisitados por estados municípios ou Distrito Federal para atuar no Sistema Único de Saúde (SUS). Os profissionais devem realizar cursos de capacitação em caráter emergencial disponibilizados pelo Ministério da Saúde.

Os profissionais da saúde habilitados para atuar devem preencher um formulário de cadastramento no site do Ministério da Saúde. Um link para o curso será enviado em seguida. A portaria determina que os conselhos profissionais das áreas da saúde devem enviar os dados à pasta e comunicar aos profissionais a necessidade de preencher o formulário.

Os profissionais que descumprirem a convocação para o cadastro serão identificados pelo Ministério da Saúde e terão os nomes encaminhados aos conselhos profissionais.

A convocação emergencial de profissionais está prevista na lei 13.979/2020, sancionada em 6 de fevereiro, que determina medidas a serem adotadas durante a emergência de saúde pública causada pelo novo coronavírus no Brasil. 

"Art. 3º Para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus, as autoridades poderão adotar, no âmbito de suas competências, dentre outras, as seguintes medidas:

VII - requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa;"

A portaria ainda não define como cada área da saúde irá atuar caso os prossionais sejam convocados pela federação, estado ou município.

Confira a lista de categorias que foram convocadas pelo Ministério da Saúde para realizar o cadastro:

serviço social
biologia
biomedicina
educação física
enfermagem
farmácia
fisioterapia e terapia ocupacional
fonoaudiologia
medicina
medicina veterinária
nutrição
odontologia
psicologia
técnicos em radiologia

De acordo com o DOU, a ação considera a Emergência em Saúde Pública e a necessidade de mobilização da força de trabalho em saúde para atuação em serviços ambulatoriais e hospitalares.

Com informações Diário do Nordeste