terça-feira, 11 de maio de 2021

"Golpe do Don Juan": homem preso, procurava mulheres solteiras


Um homem identificado como Ítalo Rodrigues Alves, 33, suspeito de aplicar o “golpe do Don Juan”, foi preso em uma pousada na Praia de Iracema, em Fortaleza, na última sexta-feira, 7. Segundo a Polícia, ele procurava mulheres solteiras, com bom poder aquisitivo e que não tivessem dívidas.

O objetivo era enganá-las para obter dinheiro, objetos de alto valor e realizar a abertura de empresas em nome das vítimas. Após dar golpes, como o de shows previstos e não realizados, Ítalo desaparecia, em busca de uma nova vítima. Ele estava abrindo uma empresa em Fortaleza, dentro da Rodoviária Engenheiro João Tomé. A Polícia ainda investiga o tipo de negócio que ele abriria.

"Ele escolhia as vítimas por meio das redes sociais e de sites de relacionamento", informa o delegado Rommel Kerth, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF). Natural de Rondônia, o "Don Juan" tinha em Fortaleza um porto seguro para escolher vítimas, após ter aplicado vários golpes em Porto Velho e ter se estabelecido em Natal (RN).

Pelo menos cinco mulheres procuraram a Polícia na capital potiguar para denunciar terem sido vítimas do estelionatário. Ítalo andava sempre com roupas de grife e, ainda de acordo com o delegado, chegou a participar de um programa televisivo no Rio Grande do Norte, em Natal, onde conheceu algumas mulheres. "Ele ia peneirando até escolher uma pessoa que seria um alvo de interesse dele para se aprofundar na relação", detalha. A Polícia investiga outras vítimas do "Don Juan" e pede que mulheres que tenham caído no golpe vão até a DDF.

O suspeito é foragido da Justiça do Estado de Rondônia e investigado pela prática de crimes de estelionato e extorsão em diversos estados do Brasil. De acordo com informações policiais, com apenas uma das vítimas, ele chegou a faturar R$ 35 mil. Em algumas das ações, Ítalo se mostrava como empresário do ramo de esportes, porém, as investigações mostram que tudo não passava de golpe. Ele recolhia os valores de patrocínio para o evento e depois sumia.

Suspeito de extorsão no Rio de Janeiro, Ítalo tentava se estabelecer no Ceará até ser preso por equipes da Polícia Civil do Ceará, com apoio da Polícia Civil do Rio Grande do Norte. Ele foi encaminhado à DDF onde deve responder por estelionato.

Serviço

Delegacia de Defraudações e Falsificações

Rua Professor Guilhon, 606 - bloco a - bairro Aeroporto, Fortaleza/CE

Fonte: O Povo