quinta-feira, 9 de março de 2017

Líder religioso é preso suspeito de dopar e estuprar jovens no Ceará

Um líder religioso foi preso nesta quarta-feira (8) suspeito de abusar sexualmente de jovens que se congregavam em uma comunidade católica no Bairro Meireles, em Fortaleza. Conforme a Polícia Civil, o religioso dopava as vítimas com medicamentos para dormir e em seguida praticava os atos sexuais.
Pelo menos cinco adolescentes e mulheres já prestaram queixa contra suspeito no 2º Distrito Policial, na Aldeota. Uma das jovens tinha 12 anos na época em que foi abusada sexualmente.
De acordo com o delegado Dionísio Amaral, que investiga o caso, as vítimas relataram que dormiam frequentemente na residência do religioso e da mulher. Em algumas noites, o suspeito ministrava medicamentos para dopar as jovens. Enquanto estavam dopadas, as vítimas eram molestadas pelo homem, segundo apontou a investigação.
Influência religiosa

"Por conta dessa comunidade, foi estabelecido um hábito de essas jovens dormirem na residência dele e da esposa. Também havia hábito de elas trajarem roupas mais íntimas, como pijamas. Elas tratavam o casal como pais. Com isso, ele estabeleceu uma liderança muito forte sobre as jovens, o que facilitou os abusos", comentou o investigador.

O delegado acrescentou que as jovens relataram em depoimento que o suspeito chegava a acordar as meninas durante a noite para dar remédios, com a desculpa de elas estarem tossindo. No entanto, as jovens diziam que não estavam doentes.
Uma das vítimas sofreu o crime mais de uma vez, conforme a polícia. Há relatos de duas jovens que foram molestadas há cerca de seis anos - à época tinham 12 anos. No entanto, os fatos só foram descobertos recentemente.
"É muito forte a ascensão do casal pela condição espiritual. É uma congregação que tem uma fé muito fervorosa. Por isso, muitas jovens ficaram constrangidas em denunciar. A partir daí, as jovens conversaram entre si e denunciaram", afirma o delegado. "As vítimas, na quase totalidade, são jovens introspectivas, algumas residentes em bairros mais distantes."
A Justiça decretou a prisão preventiva do suspeito. Um mandado de busca e apreensão também foi executado pela polícia. O delegado apreendeu peças íntimas e aparelhos eletrônicos na residência do casal. Os objetos serão periciados para identificar se há provas, como fotos e vídeos.
O líder religioso foi autuado por estupro de vulnerável. A polícia segue investigando o caso para identificar se tem mais vítimas e se ele cometia o mesmo crime em São Paulo, de onde ele é natural e também participou de grupos religiosos.
Fonte: G1