sexta-feira, 23 de junho de 2017

Polícia prende sete pessoas após vídeo de exploração sexual infantil

Sete pessoas foram detidas pela Polícia Civil na cidade do Ipu (a 288Km de Fortaleza), suspeitas de envolvimento em um crime de pedofilia através das redes sociais. Elas teriam compartilhado um vídeo de conteúdo pornográfico envolvendo uma criança de apenas dois anos de idade, que sofre abusos sexuais.

A operação foi determinada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), após o recebimento de uma informação através do Tele-Denúncia.  O delegado regional de Polícia Civil de Tianguá, Miguel Sales Filho, comanda as investigações.

Segundo a Polícia, o vídeo passou a ser espalhado nas redes sociais. Através do WhatsApp, os suspeitos divulgaram o conteúdo pornográfico em que a criança, uma menina, aparece estimulando o órgão sexual de homem, que aparece despido da cintura para baixo.  As suspeitas são de que o vídeo tenha sido feito naquela cidade. O fato causou revolta e gerou a informação ao Tele-Denúncia da SSPDS.

Prisões

Com a identificação dos envolvidos, foi montada p cerco policial. Apesar do sigilo determinado pelas autoridades policiais, o fato acabou “vazando” durante a operação, Dois homens que teriam sido os responsáveis pela propagação do vídeo acabaram presas preventivamente. Os demais detidos foram ouvidos na Delegacia de Polícia. Um deles pagou fiança e foi liberado. Os demais também ganharam a liberdade, mas continuam sob investigação.

A propagação ou compartilhamento de vídeos eróticos, pornográficos e com cenas de perversão e abusos sexuais contra criança s e adolescentes é crime previsto em lei e  tem sido uma das principais denúncias recebidas pelos órgãos que apuram este tipo de delito.


Fonte: Blog Fernando Ribeiro