quarta-feira, 6 de junho de 2018

Motorista da dupla sertaneja Henrique e Juliano é preso após matar mulher grávida com tiro na cabeça


Grávida de quatro meses, uma mulher foi morta pelo marido com um tiro na cabeça nesta segunda-feira (4) em frente à própria casa, em Goiânia, Goiás. Identificado como Aginaldo Viríssimo Cuelho, motorista da dupla sertaneja Henrique e Juliano, o homem foi preso em flagrante por policiais da DIH (Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios) após deixar a cena do crime e ir a casa de um primo, em Anápolis, município a 55km da capital.

Segundo contou o delegado Dannilo Proto, responsável pelas investigações, ao UOL, o motorista alegou ter assassinado Denise Ferreira da Silva porque desconfiava que ela estava se relacionando com outra pessoa.

"O casal estava separado de fato há pouco tempo e Aginaldo não se conformava com o fim do relacionamento. Ele confessou o crime e relatou que sentia ciúmes da mulher e desconfiava de outro homem. Na delegacia, chorou muito e disse que se arrependeu", disse o delegado.

Em depoimento gravado na delegacia, a qual o UOL teve acesso, o suspeito contou que foi até a casa da ex-companheira para tirar satisfações. Sem respostas, Aginaldo arrombou a porta com chutes. "Fiquei perguntando: 'Cadê o cara, cadê o cara?' Ela (Denise) veio para cima de mim, ficamos segurando a arma e aconteceu. Não sei se ela disparou sozinha ou se fui eu que atirei. Não me lembro de nada", declarou Aginaldo em depoimento.

Segundo a Polícia Civil, a arma usada foi um revólver calibre 38 que, após o crime, o motorista confessou ter jogado em um brejo.

Em nota oficial, a assessoria de imprensa da dupla Henrique e Juliano afirmou que somente tomou conhecimento do crime na manhã desta terça-feira (5), e declarou que o suspeito estava trabalhando no dia do homicídio. "Aginaldo Viríssimo trabalha como motorista do ônibus que transporta a equipe para os shows. Aproveitamos para afirmar que na data do incidente o funcionário gozava de folga e que nosso contato com o mesmo é estritamente profissional", disse.

Fonte: Uol Notícias