terça-feira, 30 de maio de 2017

Aliados de Temer avaliam que PSDB avançou o sinal e candidatura de Tasso é ameaçada

A articulação do PSDB para lançar a candidatura do senador Tasso Jereissati, caso o presidente Michel Temer renuncie ou seja condenado no julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do próximo dia 06 de junho, causou mal-estar com o DEM, irritou o PMDB e já é questionada até por tucanos, destaca a edição desta terça-feira (30) do Estado de S. Paulo.

Os aliados avaliam que Tasso avançou o sinal ao promover na terça-feira passada, em São Paulo, uma reunião com o governador Geraldo Alckmin, o prefeito João Dória e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, para discutir o assunto.

O presidente do DEM, senador Agripino Maia, telefonou para Tasso e pediu para que eles fizessem um esforço conjunto para um entendimento entre os dois partidos, e ouviu de Tasso a resposta de que não seria candidato.

Ambos reafirmaram que atuarão juntos na crise e tentarão encontrar um nome de consenso da base aliada para a eventualidade de queda do presidente, seja por renúncia ou cassação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Fonte: Ceará News 7