sábado, 8 de abril de 2017

Oposição pode inverter chapa em 2018: Tasso, governador; Eunício, senador

As lideranças dos partidos de oposição ao Governo do Estado ampliam o número de siglas aliadas e trabalham para, em 2018, o senador Tasso Jereissati (PSDB) concorrer ao Governo do Estado, e o atual presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), disputar à reeleição. ‘’Podemos ter uma chapa invertida em relação a 2014, quando o Tasso concorreu ao Senado e o Eunício ao Governo’’, prega o Presidente da Executiva Regional do PSDB, Luiz Pontes, presente ao encontro regional do PMDB, neste sábado, em Limoeiro do Norte, que marca a arrancada da oposição rumo às eleições do próximo ano.
O 1º Encontro Regional do PMDB em 2017, na Região do Vale do Jaguaribe, foi articulado com as lideranças estaduais do PSDB, Solidariedade, PMB, PSD e PR para discutir as ações do Governo Federal e os projetos de infraestrutura hídrica – como a Transposição de Águas do Rio São Francisco, e a dívidas agrícolas. A renegociação das dívidas tem por base a chamada Lei Eunício Oliveira. A lei disciplina condições para os agricultores pagarem os débitos, com abatimento de multas e juros.
Mesmo com uma pauta de temas nacionais, que abordam ações e projetos do Governo Federal no Ceará, o encontro puxado pelo PMDB com lideranças municipais do Vale do Jaguaribe tem outro foco: a corrida pelo Governo do Estado e pelas duas vagas ao Senado em 2018. As vagas estão abertas  com o encerramento dos mandatos de Eunício Oliveira e José Pimentel (PT). Eunício é o nome da oposição para governador ou,se desejar, concorrer a um novo mandato ao Senado.
O encontro do Vale do Jaguaribe foi antecedido de uma reunião, na tarde dessa sexta-feira, na residência do vice-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, em Fortaleza,  com os caciques do PSDB, PMDB, PMB, PSD, SD e PR. A reunião tinha por objetivo afinar o discurso a ser adotado pela oposição a partir da mobilização na Região do Vale do Jaguaribe.
‘’Vamos a todas as regiões do Estado e da Grande Fortaleza para mostrar o compromisso da oposição com um Ceará com menos desigualdades sociais, com menos discurso e mais ação, como tivemos quando o Tasso era governador’’, expôs Luiz Pontes, um dos articuladores do bloco de oposição e entusiasta da dobradinha Tasso, governador, e Eunício, senador. ‘’A Oposição está unida. Foi, assim, em 2014 e 2016 e caminhamos com essa unidade para 2018’, expôs o tucano.
Fonte: Ceará Agora