sexta-feira, 24 de março de 2017

Promotor e procurador-geral adjunto do RN são baleados na sede do Ministério Público

O procurador-geral adjunto do Rio Grande do Norte, Jovino Pereira Sobrinho, e o promotor de Justiça, Wendell Beetoven Ribeiro Agra, foram baleados dentro do Ministério Público do Estado na manhã desta sexta-feira (24), em Natal. Ambos estão hospitalizados; o primeiro foi atingido no abdome, enquanto o segundo foi atingido nas costas. Ambos passam por cirurgias.
De acordo com o G1, a Polícia Militar já identificou o responsável:  Guilherme Wanderley Lopes da Silva, de 44 anos, servidor do MP/RN. O crime aconteceu enquanto as duas vítimas estavam em reunião no prédio localizado no bairro Candelária.
A Agência Estado informou que, segundo relatos de funcionários que presenciaram o atentado Silva entrou na sala da chefia do órgão procurando pelo procurador-geral de Justiça do Estado,Rinaldo Reis Lima. Como não foi recebido, dirigiu-se à sala vizinha e entrou atirando contra Sobrinho e Agra, que auxiliam o procurador-geral. Durante a fuga, o suspeito ainda disparou pelo menos cinco tiros no estacionamento do local, mas ninguém ficou ferido.
Informações sobre a motivação do atentado e de como o servidor entrou com a arma na instituição ainda estão sendo checadas pela Polícia Civil.  Até o momento, Guilherme Wanderley não foi localizado.
Investigação
Delegado do 5º Distrito Policial, René Lopes disse que vai iniciar as investigações ouvindo testemunhas. “O local foi preservado e a equipe do Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) vai trabalhar no local”, relatou. Ainda de acordo com o delegado, o servidor usou um revólver, mas ainda não há informações se ele teria porte ou posse de arma de fogo.
Fonte: Diário do Nordeste