quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Professora do município de Quixadá é morta

Assassino e vítima
Comoção e revolta. Esses sentimentos se multiplicaram nas redes sociais logo após a população de Quixadá (a 168Km de Fortaleza) tomar conhecimento da morte da professora Socorro Gomes Ferreira, de 48 anos. Ela foi encontrada morta no fim da manhã de ontem em um matagal na entrada da cidade. O corpo da vítima apresentava sinais de violência.
Como fazia habitualmente, professora da rede pública de ensino havia saído de casa ao amanhecer para caminhar até as proximidades da rotatória da CE-359, no entorno da cidade. A demora no retorno deixou os familiares preocupados e logo uma corrente virtual se formou na internet à procura dela.
A Polícia também foi acionada. Horas depois ela foi encontrada, morta, a cerca de 50 metros da rodovia, explicou um inspetor da Polícia Civil. Um dos tênis da professora foi encontrado no asfalto, acrescentou o policial.
Após os levantamentos no local onde a professora foi achada, a delegada plantonista, Solange Dantas Alexandre, e policiais civis, realizaram investigações naquele perímetro.
As imagens de uma câmera de videomonitoramento registram a passagem de Socorro Ferreira por volta das 5h45. Cinco minutos depois o suspeito passou, correndo na mesma direção. O material foi recolhido como prova.
Reforçando os indícios de assassinato o perito do Núcleo de Perícia Forense (Pefoce), Herbert Andrade, que atendeu à ocorrência, registrou na Delegacia Regional da Polícia Civil a existência de sinais de estrangulamento. Também coletou amostra do sangue encontrado no pescoço, provavelmente do autor do crime. Resíduos das unhas da vítima também foram recolhidos pelo perito.
Preso
Horas após a morte da professora, a equipe da Polícia Civil de Quixadá já procurava o autor do crime. Além da localização de testemunhas, as imagens de uma câmera instalada à margem da Avenida Jesus Maria e José, auxiliaram os inspetores a identificar o suspeito. Trata-se do ex-presidiário Ernandes Benjamin de Paiva, o 'Guelé', 24.
Com o apoio da Polícia Militar ele foi preso em flagrante, no fim da tarde no bairro Campo Novo. 'Guelé' apresentava escoriações e arranhões no corpo. Foram as marcas deixadas pela vítima no desespero de tentar se livrar do assassino. A delegada regional, Anna Cláudia Nery, informou que ele foi reconhecido por testemunhas. "A intenção do assassino era de estuprar a vítima. A necropsia vai confirmar se o abuso sexual chegou a ser consumado" ressaltou a delegada.
Fonte: Diário do Nordeste