segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Rebelião em penitenciária no Amazonas termina com mais de 50 mortes

Uma rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, na BR 174, em Manaus, no Amazonas, chegou ao fim após mais de 17 horas de confronto. O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, afirmou que pelo menos 50 pessoas morreram no motim. As informações são do portal G1.
O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil do Amazonas (OAB-AM), Epitácio Almeida, disse que os detentos liberaram os reféns que ainda estavam no local. Eles entregaram as armas e se renderam às 8h40, horário de Manaus.
O motim se iniciou na tarde deste domingo (1º) e foi causado, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), por uma briga entre facções. Houve fuga de detentos, mas o número ainda não foi divulgado. 
De acordo com a SSP-AM, corpos de seis pessoas foram jogados para fora do presídio, sem as cabeças. Os cadáveres ainda não foram identificados.
Os presos ainda mantiveram 12 agentes carcerários como reféns, além de outros presos que ainda não foram contabilizados. Os outros funcionários conseguiram escapar do motim.
Fonte: Diário do Nordeste