quinta-feira, 8 de junho de 2017

Criança de 11 anos é espancada até a morte pela própria mãe e padrasto

Um fato lamentável aconteceu no último domingo (04), no garimpo Mamoal, região itaitubense de Jardim do Ouro, Pará, envolvendo a criança Daniele Moraes Lucas, de 11 anos de idade, que veio à óbito e, desde o princípio, a suspeita principal seria de homicídio por parte da própria mãe e padrasto.

A equipe do Portal Giro esteve  na residência onde estava sendo velado o corpo da criança, localizada no bairro São Tomé em Itaituba, e em conversa com os dois familiares mais bem informadas sobre o caso, o pai e a tia da criança, e, segundo eles, a mãe Charlene da Silva Moraes de 24 anos, e o padrasto cometeram o crime, versão que foi comprovada após a perícia feita no corpo da criança, que constatou que existiam marcas de agressões e várias lesões internas, e que a causa da morte foi devido a uma forte pancada na região do estômago, o que ocasionou uma grande ruptura no fígado e pâncreas.

Uma de Daniele, Nair Lucas disse que “Quando levantamos suspeita de homicídio, o delegado nos alertou de que não poderíamos acusar sem provas, e, por isso, fizemos um acordo com o casal de que traríamos a criança até Itaituba para a realização de uma perícia; que caso o resultado da morte fosse de causas naturais, iríamos dar o assunto como encerrado. Por existir um acordo, viemos juntos, numa boa; conversamos e deixamos certos de que o casal iria prestar depoimentos sobre o caso na delegacia e o corpo seria levado ao IML.”

O corpo da criança chegou em Itaituba na noite da última segunda-feira, 05, por volta das 22 horas e logo foi levado para o IML da cidade para os procedimentos de investigação. Após a confirmação de que realmente havia indícios de espancamento por parte dos tutores, por volta de 1h30min da madrugada desta terça-feira, foi pedida a prisão preventiva do casal, tendo em vista que o resultado da perícia apontava como causa mortis assassinato. O corpo de Daniele foi enterrado na tarde desta terça-feira por volta das 16h30min.

Familiares relataram ainda que várias pessoas do garimpo Mamoal são testemunhas de que a criança realmente foi espancada pela mãe e o padrasto, porém, a versão da mãe é de que a criança, de repente sentiu fortes dores na região da barriga, mas que teria feito de tudo para salvar a vida de sua filha. Outro relato impressionante é o de que o casal, durante a viagem com o corpo já sem vida da criança para a sede do município, não apresentava sinais de abalados e/ou tristeza pela perda brusca da vida da criança, o que reforça a falta de afeto do casal pela criança Daniele.


Fonte: BLOG NORTON SUSSUARANA