domingo, 21 de maio de 2017

Padrasto é suspeito de torturar, estuprar, quebrar os braços e matar uma criança de 2 anos

O delegado Lorenzo Pazolini, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Vitória, divulgou na manhã deste sábado (20) a foto do padrasto acusado de torturar e violentar sexualmente uma menina de dois anos em Cariacica. A pequena Fabiane Isadora Claudino morreu. O padrasto, identificado como Michael Lelis, está foragido. Quem tiver alguma informação pode ligar anonimamente para o telefone 181.

Michael, 28 anos, é vendedor de celular e teve a prisão temporária decretada pela Justiça. Ele é acusado de tortura resultante em morte e estrupo de vulnerável.

Pazolini apresentou o laudo do Departamento Médico Legal (DML) que comprova que a menina teve órgãos internos dilacerados por pancadas. A vítima teve também um dos braços quebrado e apresentava ferimentos nos joelhos. O laudo confirma a violência sexual e, para a polícia, a menina passou por tortura.

Em depoimento à polícia, a mãe da criança disse que quando chegou do trabalho e foi dar um beijo na filha, viu que a Fabiane estava mole na cama. E que o padrasto disse que a menina tinha caído no banheiro. A mãe e o padrasto levaram a menina para o Pronto Atendimento de Alto Laje, em Cariacica. A criança teve três paradas cardíacas no pronto socorro. O padastro sumiu após saber que a menina corria risco de morte. A criança foi transferida para o Hospital Infantil, mas não resistiu a uma quarta parada cardíaca.

A criança deu entrada no pronto atendimento de Alto Lage, em Cariacica, por volta das 21 horas desta quinta-feira (18), com lesões na cabeça. Devido à gravidade, ela foi transferida para o Hospital Infantil por volta das 22 horas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu nesta sexta-feira (19).

Segundo informações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o hospital atestou a morte da menina por trauma cranioencefálico. Fabiane possuía cicatrizes de mordidas pelo corpo. Exames apontaram que a criança também foi vítima de violência sexual.

De acordo com a tia da criança, a cuidadora de idosos Tais da Costa, Fabiane passou o dia com o padastro na casa da mãe dele enquanto a mãe trabalhava."Na parte da manhã, quando a irmã mais velha dela estava na escola, ela ficava com o padrasto. Nesta quinta-feira, a irmã mais velha não teve aula e passou o dia na casa da mãe do padrasto. O padrasto ficou sozinho até de noite com a Fabiane, até a hora que a mãe da menina chegou do trabalho", disse.

De acordo com Tais, quando a irmã dela chegou em casa viu Fabiane no chão, "toda mole" e vomitando. Tanto a mãe quanto o padrasto seguiram para o PA de Alto Lage com a menina, que foi transferida para o Hospital Infantil. Depois que Fabiane deu entrada no hospital, o padrasto desapareceu, segundo Tais. "Já liguei para minha irmã e ela não atende. Eu que estou correndo atrás de todos os trâmites para conseguir enterrar minha sobrinha", disse. O corpo de Fabiane foi liberado do Departamento Médico Legal de Vitória na noite desta sexta-feira (19).


Fonte: Gazeta Online