quinta-feira, 18 de maio de 2017

Homem estrangula vítima e diz: 'devia uma alma para o demônio'

Um homem de 20 anos foi preso nesta quarta-feira (17) após um vídeo que circula no WhatsApp mostra-lo estrangulando um rapaz, aproximadamente da mesma idade. O assassinato ocorreu na terça-feira (16) em Itapevi, na Grande São Paulo, mas só foi descoberto nesta manhã após as imagens viralizarem e chegarem ao conhecimento da Polícia Militar (PM). Equipes de resgaste encontraram o corpo da vítima num córrego.

O G1 teve acesso às filmagens (assista abaixo trechos dos vídeos. As cenas são fortes). Elas mostram Lucas Mateus Batista Santos apertando o pescoço de um jovem, que ainda não foi identificado. Pelas imagens, policiais militares reconheceram o local do crime, próximo à Rua Pedro Valadares, no bairro Vitápolis, e foram até a casa do assassino, onde o prenderam.

Em outra filmagem, feita por agentes, Lucas confessa o crime, dizendo que discutiu com o rapaz e o matou para dar a alma dele ao demônio. “Comecei gritar, falar exu da morte, tiriri, essa alma é para vocês, me deixa em paz. Aí depois eu enforquei bastante ele”, disse o preso.

Além da possibilidade de ritual de magia negra, outra hipótese investigada pela polícia para explicar o crime é a de que o criminoso e a vítima se conheciam e teriam discutido por causa de uma mulher. Lucas deverá ser indiciado por homicídio doloso triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima). O jovem também teria sido apedrejado.

Confissão

Após matar o jovem, Lucas contou no vídeo que amarrou uma pedra nele e o jogou num riacho perto do local do crime. “Ele parou de respirar. Aí eu amarrei uma pedra nas costas dele. Amarrei um lençol e joguei ele no rio, mas só que ele não foi”, disse. “Aí eu pulei dentro do rio e empurrei ele, como se fosse uma canoa. Joguei, ele foi devagarzinho, e eu entreguei pros exus a alma dele.”

Com a confissão do agressor, a PM fez buscas no córrego e encontrou, na manhã desta quarta, o corpo da vítima, que passaria por exames para ser identificada pelas autoridades.

O caso seria registrado na Delegacia de Itapevi, para onde Lucas foi encaminhado. Só um laudo poderá apontar a causa da morte do rapaz, mas, em princípio, a principal hipótese é de estrangulamento.

“O assassino foi preso. Ele confessou que matou o rapaz após uma discussão e o corpo foi achado”, disse ao G1 o delegado titular de Itapevi, Marcos Antonio Manfrin. “Ele estrangulou a vítima, que morreu asfixiada.”

WhatsApp

A autoria do vídeo ainda é desconhecida, mas foi a partir dele que a PM localizou o local do crime e prendeu Lucas. “A filmagem chegou anonimamente. Ela mostra o indivíduo esganando a vítima até a morte”, disse à reportagem o tenente Gustavo Morales, do 20º Batalhão da PM. “O assassino disse que matou o rapaz porque estava devendo uma alma para o demônio.”

Segundo policiais, a vítima também teria se desentendido com uma usuária de drogas, que reclamou do rapaz para Lucas. Este, por sua vez, teria resolvido se vingar. A Polícia Civil deverá pedir à Justiça a prisão temporária ou preventiva do homem.

No vídeo feito por policiais, o assassino não demonstra remorso mesmo após ter sido preso pelo crime. “Compensar não compensa, mas…”, disse ele, que em seguida foi questionado por um policial se estava arrependido. “Não, não”, respondeu.

Desempregado, Lucas teria passagens por furto e roubo, segundo policiais. Com frieza, ele ainda contou como matou o rapaz. “Eu cheguei e comecei a discutir com ele. Bati bastante na cabeça dele, depois enforquei. Ai ele ficou se agonizando”, afirmou. “Ai eu parei. Ai depois eu vi que ele ia levantar, eu pisei no gogó dele. Fiquei pisando várias vezes. Ai pisei na cabeça dele.”


Fonte: G1