sexta-feira, 19 de maio de 2017

ACOPIARA: Caminhada de mobilização contra o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes acopiarenses

Caminhada de mobilização encerra a campanha realizada durante toda a semana contra o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes acopiarenses.

O município acopiarense celebrou o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração sexual com uma caminhada organizada pela Secretaria do Trabalho Desenvolvimento Social, através do Centro de Referência Especializada da Assistência Social- CREAS.

Saindo da Praça Celso Castro, a caminhada percorreu as principais ruas do centro na manhã da última quinta-feira, 18 de maio, culminando com um ato de protesto aos crimes praticados contra as crianças e adolescentes em frente à Praça da Igreja Matriz.

Com muita alegria e entusiasmo, alunos das escolas municipais da sede urbana também participaram do evento levando diversos cartazes com frases que alertavam sobre a gravidade e da responsabilidade da sociedade diante do abuso e da exploração sexual contra crianças e adolescentes. A caminhada foi acompanhada também por profissionais do CRAS, CREAS, Conselheiros Tutelares e demais órgãos de proteção do município.

Durante toda a semana, a campanha objetivou mobilizar, sensibilizar, informar e convocar a comunidade acopiarense, para participar da luta em defesa dos direitos e pela não violência sexual cometidos contra crianças e adolescentes.
A secretária Fábia Almeida, da pasta do Trabalho e Desenvolvimento Social, falou durante o ato realizado na Praça da Matriz, onde pediu o apoio de toda sociedade para denunciar os casos de abusos e exploração sexual, ligando para o número 100 do Disque Denúncia, ou levando ao conhecimento do CREAS, CRAS e ainda dos órgãos como o Conselho Tutelar, COMDICA ou Ministério Público toda e qualquer situação que se configure em agressão ou crimes sexuais contra estes vulneráveis. A secretária também falou que somente com o enfrentamento em massa deste tipo de violência é que será possível que meninas e meninos cresçam mais seguros tendo os seus direitos protegidos.

A Data
A data remete ao dia 18 de maio de 1973, quando a menina Araceli Crespo, de 8 anos, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta em Vitória (ES). Os agressores nunca foram punidos.
Para denunciar
No Brasil, o Disque 100 e o aplicativo Proteja Brasil são os principais meios de denúncia dos crimes envolvendo crianças e jovens. Em Acopiara também é possível denunciar junto ao Conselho Tutelar, COMDICA, Ministério Público e também junto ao CREAS e nos CRAS.













Fonte: Assessoria de Comunicação/Prefeitura de Acopiara